quarta-feira, 3 de julho de 2013

Resenha: Lolia

Postado por Mayara às 12:15
Reações: 
Lolita é um dos mais importantes romances do século XX. Polêmico, irônico, tocante, narra o amor obsessivo de Humbert Humbert, um cínico intelectual de meia-idade, por Dolores Haze, Lolita, 12 anos, uma ninfeta que inflama suas loucuras e seus desejos mais agudos.A obra-prima de Nabokov, agora em nova tradução, não é apenas uma assombrosa história de paixão e ruína. É também uma viagem de redescoberta pela América; é a exploração da linguagem e de seus matizes; é uma mostra da arte narrativa em seu auge. Através da voz de Humbert Humbert, o leitor nunca sabe ao certo quem é a caça, quem é o caçador.
Nabokov compôs a maior parte do manuscrito — que ele mesmo chamou de “bomba-relógio” — entre 1950 e 1953. Nos dois anos seguintes, ouviu recusas de cinco editoras norte-americanas (“pura pornografia”, disse-lhe uma). Em 1955, foi finalmente aceito por uma obscura editora francesa, a Olympia Press. Em junho, assinou o contrato; em outubro, recebeu os primeiros exemplares, cheios de erros tipográficos.

 Inicialmente este livro não foi bem recebido, porém em 1956, sua sorte mudou. Graham Greene havia colocado Lolita entre os melhores livros de 1955 numa edição do Sunday Times. A repercussão cresceu; em agosto de 1958, foi finalmente publicado nos EUA. Em setembro, alcançou o primeiro lugar na lista de mais vendidos. O sucesso faria com que Nabokov deixasse de dar aulas para viver apenas de sua literatura.
Sua Lolita, segundo Nabokov, não foi inspirada em nenhuma personagem real, muito menos o sedutor de meia idade Humbert Humbert. "Lolita é ficção da minha imaginação. Quando pensei no tema, não pensei em nenhuma garota especificamente. Na verdade, eu não conheço meninas tão bem, apenas as havia encontrado socialmente ao longo da vida. Humbert também nunca existiu. É um homem que eu inventei, um homem com uma obsessão, assim como muitos dos meus personagens sofrem de algum tipo de obsessão. Enquanto eu escrevia o livro, vários casos de homens mais velhos perseguindo jovens garotas começaram a ser publicados nos jornais, mas eu encarava isso apenas como uma interessante coincidência", declarou o autor em entrevista a BBC inglesa concedida em 1962.


   
  Tudo começa quando Humbert Humbert, um homem de uma idade avançada que tem uma certa paixão por garotas, se instala na casa de Charlotte Haze (mãe de Dolores Haze ou Lolita) para trabalhar como professor local e encontra atrativos na casa que passam longe de ser apenas na arquitetura. Vivendo um amor platônico, ou não, nosso narrador personagem enfrenta assuntos polêmicos que existem desde tempos remotos, para viver aventuras apaixonadas com sua ninfeta de 12 anos.

E lá vem a pergunta que sempre é feita: Então conta a história de um pedófilo? Leitores... Lolita NUNCA foi uma criança. Enganando Charlotte, eles vivem um romance fora do comum, até acontecimentos oportunos favorecerem esse amor incomum.

Viajando por todo o EUA, Humbert Humbert e Lolita saem numa aventura de amor x ódio. Com um final surpreendente, você entende como Nabokov tem todo esse renome. Recomendo MUITO Lolita que apesar de ser um clássico, deve ser lido por todo leitor. Uma obra prima! 


0 comentários:

Postar um comentário

 

Otome Nerd Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos